Refinanciamento de imóvel: o que você precisa saber

Refinanciamento de imóvel
Refinanciamento de imóvel: o que você precisa saber 4

Refinanciamento de imóvel: Ter um imóvel próprio é um ótimo investimento. E se você pensa em começar o próprio negócio, pagar uma dívida alta ou até comprar um novo imóvel, uma boa alternativa é o crédito com garantia de imóvel.

LEIA MAIS:
Como usar seu FGTS na compra de um imóvel?
Adegas e lareiras: Inove sua decoração de inverno
Como criar atmosferas aconchegantes em um imóvel alugado?

Essa modalidade é uma alternativa que disponibiliza um valor maior de crédito ao cliente. O crédito com garantia de imóvel é um contrato de empréstimo celebrado entre um banco ou financeira e o cliente, onde o imóvel do cliente é colocado como garantia do pagamento das parcelas do empréstimo.

Para simplificar: desta forma, o banco diminui o seu risco de levar prejuízo caso o cliente não honre a dívida, uma vez que o imóvel em garantia será utilizado para quitá-la. A falta de pagamento em dia autoriza o banco a leiloar o imóvel para quitar o pagamento que ainda resta.

Por conta disso, as taxas de juros do empréstimo são menores do que comparada a outros tipos de empréstimo, e o valor liberado pelo refinanciamento de imóvel pode chegar até 60% do valor do imóvel em garantia.

5b7436991d4c2 refinanciamento de imoveisRefinanciamento%20Im%C3%B3veis

Como funciona o refinanciamento?

Apesar de não ser tão conhecido como o empréstimo pessoal, o empréstimo com garantia de imóvel tem algumas vantagens muito interessantes, como por exemplo um dos juros mais baixos do mercado. Além disso, há uma facilidade maior em aprovação, prazos de pagamento em até 30 anos, e um valor alto de empréstimo disponível, sendo o mínimo por volta de 20 mil reais.

Como esse empréstimo requer a garantia de um imóvel, o solicitante deve ter um imóvel em seu nome, devidamente quitado, para apresentar ao banco ou financeira.

É importante lembrar que não pode haver qualquer pendência registrada no imóvel escolhido. O imóvel cedido como garantia continuará sendo a propriedade do cliente, podendo ser usufruído da mesma forma. Mas apesar do proprietário continuar com a posse direta do bem, podendo residir ou alugar o imóvel, o banco tem a posse indireta até a quitação da dívida.

O trâmite inclui a alienação fiduciária do imóvel pela instituição bancária, através do registro em cartório do seu status. Isto significa que, durante o contrato de empréstimo com garantia de imóvel, o particular não poderá vender ou transferir a propriedade para terceiros. Após a quitação da dívida, o bem imóvel deixa de estar alienado pelo banco, retornando a posse completa ao proprietário. Ou seja, o registro feito no imóvel será retirado e o bem fica a disposição do particular.

Se você se interessou por este modelo de empréstimo, pesquise! Dirija-se a instituição bancária que ofereça essa modalidade e analise as condições. Você também pode simular o valor e as parcelas de pagamento do empréstimo. Para facilitar, leve documentos pessoais e comprovantes de sua renda, para agilizar a simulação do empréstimo pelo banco.

A instituição financeira fará uma proposta personalizada de acordo com as informações do cliente sem qualquer compromisso.

refinanciamento de imovel

Vale a pena?

Depois de ler todas as condições, você deve estar pensando se vale a pena colocar seu imóvel como garantia de empréstimo. Desde que bem planejado pelo cliente, sim, o refinanciamento de imóvel vale a pena ser contratado, já que possibilita empréstimo de valores e prazos para pagamento maiores do que os oferecidos em empréstimo pessoal.

Listamos aqui algumas vantagens de fazer refinanciamento de imóvel:

  • Taxa de juros menores a partir de 1,05% a.m
  • Prazo de pagamentos de até 20 anos
  • Negativados podem conseguir a liberação do empréstimo
  • Valor de empréstimo a partir de 30 mil reais
  • Não há finalidade específica para o empréstimo

S.A Imóveis, sempre ao seu lado em suas decisões.

Facebook | Instagram | Youtube